Dr. Gustavo Franklin fala sobre Trombose Venosa para médicos do Pró-Plástica

O Cirurgião Vascular e Angiologista, Dr. Gustavo Franklin, participou na última semana de um encontro com médicos do Pró-Plástica, em Belo Horizonte. Ele foi convidado para falar sobre Trombose Venosa e Antigoagulantes. O encontro promoveu a troca de conhecimentos, de experiências e de aprendizados entre os médicos.

Os temas abordados por Dr. Gustavo Franklin são de extrema importância em procedimentos cirúrgicos, por isso, a necessidade de médicos estarem em constante reciclagem e atualização. Afinal, a ocorrência da Trombose Venosa pode ser potencializada por cirurgias, entre outros fatores.

Para que você entenda um pouco mais sobre Trombose Venosa, elencamos 5 dúvidas comuns de pacientes:

 

O que é a Trombose Venosa?

A Trombose Venosa ocorre quando a coagulação (que é um processo normal para evitar a perda excessiva de sangue quando há uma lesão no vaso) é feita de forma atípica nas veias profundas, impedindo o fluxo sanguíneo. Isso pode levar a uma inflamação da parede das veias, a deficiência do funcionamento das veias e, até mesmo, a embolias pulmonares, que podem ser fatais.

Quais as principais causas da Trombose Venosa

A Trombose Venosa pode ser motivada por uma inflamação na veia, pela diminuição do fluxo sanguíneo ou por uma alteração na coagulação.

Ela pode ser potencializada por vários fatores, entre eles: cirurgia, pós-cirúrgico, necessidade de ficar acamado, tratamento hormonal, uso de anticoncepcionais, idade avançada, varizes, tumores, traumas, obesidade, tabagismo, infarto, anormalidades genéticas e, até mesmo, viagens mais demoradas – necessidade de ficar muito tempo sentado.

Quais são os principais sintomas?

Os sintomas mais comuns são: inchaço, vermelhidão, sensação de calor, dor, pele azulada (ou esbranquiçada) e dificuldade para andar.

Mas, é preciso muita atenção, pois a Trombose pode ser assintomática, ou seja, não apresentar sintomas muito evidentes e que muitas vezes são muito parecidos com outras doenças. Por isso, é importante manter um check-up vascular anual e, a qualquer sintoma, procurar um médico.

Quais são os tratamentos para a Trombose Venosa?

O tratamento será indicado de acordo com a situação do paciente e com o seu histórico de saúde. Entre os tratamentos possíveis estão:

Em casos menos complexos: uso de meias de compressão, uso de anticoagulantes, infusão de medicamentos.

Em casos mais complexos: cirurgia, trombectomia, angioplastia.  Para mais informações CLIQUE AQUI

É possível prevenir a Trombose Venosa?

Sim, é possível prevenir a Trombose Venosa, principalmente evitando ou controlando os fatores potencializadores:

– Vida mais saudável: prática de atividades físicas, controle de peso, alimentação mais saudável e parar de fumar;

– Acompanhamento médico: seja pós-cirúgico, de tratamentos de traumas ou outras doenças e um check-up vascular anual.

-Uso de anticoagulantes: em casos pós-operatórios e em pacientes acamados.

 

Para mais informações CLIQUE AQUI

ClaCs X Aplicação com Espuma: qual é o melhor tratamento?

Em minha experiência como médico Angiologista e Cirurgião Vascular sempre sou questionado pelas pacientes sobre o melhor e mais eficiente tratamento para varizes e vasinhos. E a resposta sempre é a mesma: depende. Hoje existem inúmeras possibilidades de tratamentos, tanto para varizes quanto para vasinhos, que são muito assertivos e eficazes. No entanto, a indicação do tratamento deverá levar em consideração vários fatores, entre eles a situação do paciente, estado das varizes e vasinhos, tempo de recuperação e expectativa do paciente.

Hoje apresento para vocês alguns esclarecimentos sobre dois tratamentos muito eficazes e que, particularmente, gosto muito: ClaCs e a Escleroterpia com Espuma. Abaixo vou explicar como funciona cada um dos procedimentos e quais são as indicações deles. Confira:

 

ClaCls – Laser e Escleroterapia associados

 

O ClaCls é o tratamento para vasinhos e veias reticulares (aquelas azulas que estão evidentes na perna e que alimentam esses vasinhos). Ele é feito através da associação do laser e da escleroterapia, com o auxílio do criolaser (aparelho resfriador de pele).

Nesse tratamento, o médico utiliza o aparelho de realidade aumentada (veinviewer) para ter a localização exata da aplicação. Assim, faz o uso associado do laser – que ao atingir os vasos faz com que diminuam o seu calibre; e da escleroterapia- que é a injeção de líquido esclerosante que queima o vaso; potencializando a resposta do tratamento. O criolaser, aparelho resfriador, é usado para proporcionar o anestesiamento do local da aplicação, trazendo mais conforto para o paciente. Essa associação nas técnicas, potencializa o tratamento, trazendo um resultado satisfatório.

O ClaCs é um tratamento menos invasivo e com resultados muito eficazes. O médico, especialista em Angiologia e Cirurgia Vascular, definirá a número de sessões necessárias para cada paciente, bem como, qual será o intervalo entre elas.

 

Escleroterapia com espuma

 

Escleroterapia com Espuma

Escleroterapia com espuma, popularmente conhecido como Aplicação com Espuma, é um dos tratamentos indicados para varizes, ou seja, veias de maior calibre, que possivelmente seriam retiradas em cirurgias.

A Escleroterapia é um procedimento menos invasivo, que permite o tratamento de varizes mais calibrosas sem uma intervenção cirúrgica, ou seja, pode ser feito no próprio consultório ou clínica, desde que seja realizado por um médico especialista.

Nesse tratamento, o líquido é bombeado em duas seringas, formando uma espuma que, ao ser injetada, tem uma ação esclerosante que irrita a parede do vaso e o “queima”. Assim, os vasos são eliminados e absorvidos pelo organismo posteriormente.

Após a aplicação é feito um curativo e é indicado o uso de meias compressivas. A indicação leva em consideração o tipo de pele, idade e cuidados com manchas, inerente em qualquer tratamento. Normalmente é necessário mais que uma sessão, mas essa definição é feita pelo médico especialista em Angiologia e Cirurgia Vascular.