6 Mitos e verdades sobre tratamento de varizes com laser

Queima? Doi? Como é a recuperação? Resolve o problema?

Muitas são as perguntas feitas por minhas pacientes a respeito do uso do laser para o tratamento de varizes. Para esclarecer essas e outras dúvidas, escrevi esse artigo que fala sobre os 6 principais mitos e verdades sobre o tratamento de varizes com o uso do laser. Confira:

1- O tratamento de varizes pode ser feito com laser?

Sim. O tratamento para varizes pode ser feito através do Laser Endovenoso, também conhecido como cirurgia a laser, ou através do ClaCs – uso conjunto da Escleroterapia e do Laser.

Os dois métodos são pouco invasivos e possibilitam uma recuperação rápida dos pacientes.

Para o tratamento com Laser Endovenoso é feita a inserção de um cateter com uma fibra fina, pela qual é feita a aplicação do laser, fazendo a termoablação (fechamento). Este procedimento é usado, especialmente, para tratamento da veia safena.

Já no ClaCs a aplicação do laser é feita na superfície da pele. Ele atinge os vasos e as veias reticulares, fazendo com que diminuam o calibre. Em seguida é feita a aplicação do líquido esclerosante (escleroterapia), queimando os vasos. A ação em conjunto potencializa os resultados.

2- O tratamento de varizes com laser doi ou queima?

Não. O tratamento com o laser é muito tranquilo, justamente por ser menos invasivo.

No caso do procedimento ClaCs ainda é usado um aparelho de resfriamento (criolaser) que faz o anestesiamento do local onde será feita a aplicação, trazendo mais conforto para a paciente.

3- A recuperação do tratamento de varizes com laser é demorada?

Não. A recuperação do tratamento com laser é muito rápida. Não é necessário realizar repouso e o paciente poderá retomar as suas atividades normais logo após o procedimento.

É importante apenas ter o cuidado de não expor ao sol a área tratada. Por isso, é feita a recomendação que o tratamento seja feito no outono ou inverno – épocas do ano em que a exposição ao sol é menor.

4- Existe restrição para o tratamento de varizes com laser?

Sim. O tratamento com laser não é indicado para pessoas de cor negra ou pessoas que estejam bronzeadas.

No caso do ClaCs, a contraindicação é para gestantes e mulheres que estejam amamentando.

5- O tratamento de varizes com laser realmente resolve o problema?

Sim. Tanto o Laser Endovenoso quanto o ClaCs são tratamentos muito assertivos.

Apenas é importante ressaltar que podem ser necessárias várias sessões para que se obtenha um resultado melhor.

A definição do número de sessões, bem como do intervalo entre elas, é feita pelo médico Angiologista e Cirurgião Vascular.

6- O tratamento com laser pode ser feito em clínica estética?

Não. Embora seja menos invasivo, o tratamento com laser para varizes é um procedimento médico que precisa ser conduzido por um profissional capacitado e especializado para isso. O profissional mais recomendado é médico especialista em Cirurgia Vascular e Angiologia.

 

Quer saber mais sobre Varizes? Acesse AQUI 

Inverno aumenta o risco de infarto?

Parece mito, mas é verdade. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) há um registro de aumento de até 30% de casos de infarto e AVC (Acidente Vascular Cerebral) durante o inverno. A explicação para esse aumento é uma reação automática do organismo para impedir a perda de calor do corpo nos dias frios, que provoca a vasocontrição.

 

A vasocontrição é a contração, estreitamento, dos vasos e artérias, que causa a diminuição do transporte de sangue para as mãos e os pés, e também faz com que ele chegue com menos força no coração. Em virtude disso, o coração passa a ter que fazer mais esforço para bombear o sangue para as diversas partes do corpo, e pode ficar sobrecarregado.

 

A situação representa um risco maior para pessoas com doenças cardiovasculares, tais como aterosclerose – acúmulo de gordura; vasculite – inflamação nos vasos sanguíneos; varizes e vasinhos – veias e vasos doentes que trazem problemas para a circulação; tromboses – coagulação anormal do sangue; entre outros. Isso porque, com o estreitamento de vasos e artérias, a presença de coágulos ou placas de gordura aumentam a chance de ocorrer o bloqueio do sangue para o coração, provocando o infarto.

 

Para minimizar isso, a melhor recomendação é sempre a prevenção: prática de atividades físicas, alimentação mais saudável, controle do peso, não fumar e, principalmente, realizar o controle com o médico especialista.

 

A realização do check-up vascular é recomendada pelo menos uma vez ao ano, especialmente para pessoas com doenças cardiovasculares ou histórico familiar.

 

O check-up vascular prevê a realização da avaliação clínica e, quando necessário, de exames complementares. Assim, favorece o diagnóstico precoce e possibilita a indicação e condução de um tratamento médico mais assertivo.