PRIMAVERA É A MELHOR ÉPOCA PARA TRATAMENTO DE VARIZES

A maioria das pessoas só se lembra das varizes e vasinhos no verão quando estão vestindo shorts, saias e bermudas. Nesta hora, surge o arrependimento de não ter tratado as veias antes. A melhor época para cuidar das varizes é no pré-verão. Durante os meses de maio a outubro, as temperaturas estão mais amenas e as pernas podem ficar escondidas e protegidas do sol enquanto se faz o tratamento.

Porque não podemos expor nossa pele ao sol enquanto estamos tratando as varizes? Para as teleangectasias (vasinhos), que são aquelas veias finas e arroxeadas nas pernas, o melhor tratamento é a escleroterapia. Neste tratamento, aplicações de medicamentos fazem os vasinhos desaparecerem. Após as aplicações, é necessário evitar a exposição ao sol, para prevenir o aparecimento de manchas. Evitar o sol durante as baixas temperaturas é muito mais fácil.

Para as varizes maiores, que necessitam de procedimentos cirúrgicos para serem removidas, evitar o sol é fundamental para não se ter manchas e cicatrizes aparentes. Além disso, é preciso usar a meia de compressão elástica para acelerar a recuperação. Usá-la em dias mais frios é muito mais confortável.

Por todos esses motivos procure o seu angiologista o quanto antes para ficar com as pernas prontas para o verão. Não se trata apenas de um cuidado estético, o tratamento das varizes proporciona melhora da saúde, bem-estar e qualidade de vida.

NOVAS TECNOLOGIAS AUXILIAM A SAÚDE VASCULAR

Uma série de condutas antes invasivas e dolorosas agora dão lugar a procedimentos menos traumáticos, com resultados seguros e eficientes.

Na Angiologia, a tecnologia é uma aliada. Com o objetivo de evitar as cirurgias venosas, outros métodos foram desenvolvidos pelos profissionais da saúde, aumentando o bem-estar dos pacientes.

Além disso, equipamentos modernos são usados no consultório para auxiliar o médico angiologista a realizar um diagnóstico com qualidade e assim indicar o melhor tratamento. Conheça alguns avanços da medicina vascular:

»REALIDADE AUMENTADA

Oferece uma nova dimensão ao que o olho humano enxerga. O equipamento projeta sobre a pele, em tempo real, os vasos que não estão visíveis a olho nu.

No consultório usamos a Realidade Aumentada em todos os procedimentos para tratamentos de varizes. Isso permite oferecer aos nossos pacientes tratamentos mais rápidos e eficientes.

»ANESTESIA SOB RESFRIAMENTO

Promove anestesia sem uso de agulhas ou substâncias químicas. Esta tecnologia exclusiva, presente no nosso consultório, permite tratamentos com o mínimo de desconforto.

»ULTRASSON

É um procedimento indolor que utiliza as imagens obtidas por ultrassonografia para mapear as veias e o seus fluxos.

Caso necessário, realizamos este exame já na primeira consulta. Com ele é possível fazer um diagnóstico precoce, evitando o avanço e as complicações das doenças vasculares.

»TRATAMENTO COM ESPUMA

A aplicação com espuma é uma forma menos invasiva de tratamento capaz de “secar” os vasos doentes.

Este procedimento permite o tratamento de varizes mais calibrosas, sem a necessidade de uma intervenção cirúrgica, podendo ser feita na própria clínica ou consultório.

»LASER

É considerado um tratamento menos invasivo e mais efetivo. O laser emite uma energia captada pela hemoglobina, ocorrendo um tratamento localizado no vaso, evitando lesões da pele

6 Mitos e verdades sobre tratamento de varizes com laser

Queima? Doi? Como é a recuperação? Resolve o problema?

Muitas são as perguntas feitas por minhas pacientes a respeito do uso do laser para o tratamento de varizes. Para esclarecer essas e outras dúvidas, escrevi esse artigo que fala sobre os 6 principais mitos e verdades sobre o tratamento de varizes com o uso do laser. Confira:

1- O tratamento de varizes pode ser feito com laser?

Sim. O tratamento para varizes pode ser feito através do Laser Endovenoso, também conhecido como cirurgia a laser, ou através do ClaCs – uso conjunto da Escleroterapia e do Laser.

Os dois métodos são pouco invasivos e possibilitam uma recuperação rápida dos pacientes.

Para o tratamento com Laser Endovenoso é feita a inserção de um cateter com uma fibra fina, pela qual é feita a aplicação do laser, fazendo a termoablação (fechamento). Este procedimento é usado, especialmente, para tratamento da veia safena.

Já no ClaCs a aplicação do laser é feita na superfície da pele. Ele atinge os vasos e as veias reticulares, fazendo com que diminuam o calibre. Em seguida é feita a aplicação do líquido esclerosante (escleroterapia), queimando os vasos. A ação em conjunto potencializa os resultados.

2- O tratamento de varizes com laser doi ou queima?

Não. O tratamento com o laser é muito tranquilo, justamente por ser menos invasivo.

No caso do procedimento ClaCs ainda é usado um aparelho de resfriamento (criolaser) que faz o anestesiamento do local onde será feita a aplicação, trazendo mais conforto para a paciente.

3- A recuperação do tratamento de varizes com laser é demorada?

Não. A recuperação do tratamento com laser é muito rápida. Não é necessário realizar repouso e o paciente poderá retomar as suas atividades normais logo após o procedimento.

É importante apenas ter o cuidado de não expor ao sol a área tratada. Por isso, é feita a recomendação que o tratamento seja feito no outono ou inverno – épocas do ano em que a exposição ao sol é menor.

4- Existe restrição para o tratamento de varizes com laser?

Sim. O tratamento com laser não é indicado para pessoas de cor negra ou pessoas que estejam bronzeadas.

No caso do ClaCs, a contraindicação é para gestantes e mulheres que estejam amamentando.

5- O tratamento de varizes com laser realmente resolve o problema?

Sim. Tanto o Laser Endovenoso quanto o ClaCs são tratamentos muito assertivos.

Apenas é importante ressaltar que podem ser necessárias várias sessões para que se obtenha um resultado melhor.

A definição do número de sessões, bem como do intervalo entre elas, é feita pelo médico Angiologista e Cirurgião Vascular.

6- O tratamento com laser pode ser feito em clínica estética?

Não. Embora seja menos invasivo, o tratamento com laser para varizes é um procedimento médico que precisa ser conduzido por um profissional capacitado e especializado para isso. O profissional mais recomendado é médico especialista em Cirurgia Vascular e Angiologia.

 

Quer saber mais sobre Varizes? Acesse AQUI 

Qual a melhor época do ano para fazer o tratamento de varizes e vasinhos?

 

Vai chegando o inverno e o número de consultas para tratar varizes e vasinhos começa a aumentar nas clínicas e hospitais. A maioria das pacientes que nos procura nessa época quer resolver o desconforto estético causado pelas varizes e/ou pelos vasinhos e estar pronta para curtir o verão, sem restrição para usar um short, saia, vestido ou biquíni.

Embora a demanda seja pela preocupação e desconforto estético, as pacientes acertam em escolher essa época do ano para fazer o tratamento. Isso porque, o clima da estação pode favorecer a recuperação após a realização de determinados procedimentos que exigem, por exemplo, o uso de compressão elástica, evitar a exposição ao sol, evitar a prática de alguma atividade física, entre outros.

Mas, é válido lembrar que o tratamento de varizes e vasinhos pode ser feito em qualquer época do ano. Assim, o período de realização do tratamento será definido a partir da situação do paciente – se exige maior urgência ou não; o tipo de tratamento que será realizado e a disponibilidade do paciente e do médico, considerando que alguns procedimentos exigem várias sessões para que se obtenha um resultado mais expressivo e procedimentos cirúrgicos precisam de um período maior de recuperação.

Para saber um pouco mais sobre varizes e vasinhos e os tratamentos disponíveis, confira as informações abaixo:

O que são varizes e vasinhos?

As Varizes e Vasinhos, que causam tanto incômodo estético e desconforto, são doenças vasculares associadas a problemas de circulação. Além de causar dor, inchaço e queimação nas pernas, se não tratadas podem trazer diversas complicações para a saúde, provocando úlceras, trombose, embolia pulmonar.

Qual a diferença entre Varizes e Vasinhos?

De forma simplificada podemos definir as varizes como veias dilatadas, retorcidas e doentes. Elas trazem muito desconforto porque ficam grossas e altas, bem evidentes nas pernas.

Já os vasinhos ficam abaixo da pele e são pequenos vasos dilatados. Eles se assemelham a teias de aranhas, arroxeadas e visíveis na perna.

Conheça alguns dos tratamentos disponíveis

Esclerotepia (Aplicação): aplicação de líquido esclerosante com o uso de seringa. O líquido age queimando os vasos, que depois são absorvidos pelo organismo. [link para a página do tratamento]

Laser Transdérmico – é um procedimento menos invasivo que prevê o uso do laser onde o vasinho está localizado, para que o calor dissipado destrua o vaso. [link para a página do tratamento]

Escleroterapia com Espuma (Aplicação com Espuma): uso de duas seringas que, ao bombear o líquido, formam uma espuma esclerosante, que queima vasos, que depois são absorvidas pelo corpo. Este procedimento é indicado para o tratamento de varizes mais calibrosas. [link para a página do tratamento]

ClaCs – técnica que associa o uso da escleroterapia e do laser, com o auxílio de um aparelho resfriador (criolaser) para tratar vasinhos e veias reticulares. Nesse tratamento o médico usa um aparelho de realidade aumentada para fazer a localização precisa da aplicação. Assim, faz o uso do laser para diminuir o calibre dos vasos e a aplicação do líquido esclerosante para queimá-los. O uso associado das técnicas traz mais conforto para o paciente e potencializa o resultado do procedimento. [link para a página do tratamento]

Você também pode conferir mais informações sobre causas, sintomas e tratamentos nas páginas VARIZES e VASINHOS.

ClaCs X Aplicação com Espuma: qual é o melhor tratamento?

Em minha experiência como médico Angiologista e Cirurgião Vascular sempre sou questionado pelas pacientes sobre o melhor e mais eficiente tratamento para varizes e vasinhos. E a resposta sempre é a mesma: depende. Hoje existem inúmeras possibilidades de tratamentos, tanto para varizes quanto para vasinhos, que são muito assertivos e eficazes. No entanto, a indicação do tratamento deverá levar em consideração vários fatores, entre eles a situação do paciente, estado das varizes e vasinhos, tempo de recuperação e expectativa do paciente.

Hoje apresento para vocês alguns esclarecimentos sobre dois tratamentos muito eficazes e que, particularmente, gosto muito: ClaCs e a Escleroterpia com Espuma. Abaixo vou explicar como funciona cada um dos procedimentos e quais são as indicações deles. Confira:

 

ClaCls – Laser e Escleroterapia associados

 

O ClaCls é o tratamento para vasinhos e veias reticulares (aquelas azulas que estão evidentes na perna e que alimentam esses vasinhos). Ele é feito através da associação do laser e da escleroterapia, com o auxílio do criolaser (aparelho resfriador de pele).

Nesse tratamento, o médico utiliza o aparelho de realidade aumentada (veinviewer) para ter a localização exata da aplicação. Assim, faz o uso associado do laser – que ao atingir os vasos faz com que diminuam o seu calibre; e da escleroterapia- que é a injeção de líquido esclerosante que queima o vaso; potencializando a resposta do tratamento. O criolaser, aparelho resfriador, é usado para proporcionar o anestesiamento do local da aplicação, trazendo mais conforto para o paciente. Essa associação nas técnicas, potencializa o tratamento, trazendo um resultado satisfatório.

O ClaCs é um tratamento menos invasivo e com resultados muito eficazes. O médico, especialista em Angiologia e Cirurgia Vascular, definirá a número de sessões necessárias para cada paciente, bem como, qual será o intervalo entre elas.

 

Escleroterapia com espuma

 

Escleroterapia com Espuma

Escleroterapia com espuma, popularmente conhecido como Aplicação com Espuma, é um dos tratamentos indicados para varizes, ou seja, veias de maior calibre, que possivelmente seriam retiradas em cirurgias.

A Escleroterapia é um procedimento menos invasivo, que permite o tratamento de varizes mais calibrosas sem uma intervenção cirúrgica, ou seja, pode ser feito no próprio consultório ou clínica, desde que seja realizado por um médico especialista.

Nesse tratamento, o líquido é bombeado em duas seringas, formando uma espuma que, ao ser injetada, tem uma ação esclerosante que irrita a parede do vaso e o “queima”. Assim, os vasos são eliminados e absorvidos pelo organismo posteriormente.

Após a aplicação é feito um curativo e é indicado o uso de meias compressivas. A indicação leva em consideração o tipo de pele, idade e cuidados com manchas, inerente em qualquer tratamento. Normalmente é necessário mais que uma sessão, mas essa definição é feita pelo médico especialista em Angiologia e Cirurgia Vascular.

5 Mitos sobre Varizes e Vasinhos

Populares, principalmente entre as mulheres, as Varizes e os Vasinhos trazem muito incômodo estético e também desconforto. Afinal, muito além da aparência desagradável, as Varizes e os Vasinhos são doenças vasculares que representam problemas na circulação e podem causar dor, queimação, inchaço e peso nas pernas. Isso sem falar nas complicações de saúde que podem provocar, caso não sejam tratadas de forma adequada, tais como úlceras (feridas de difícil cicatrização), tromboses, embolia pulmonar, entre outros.

Existem muitos mitos sobre as causas, sintomas, diagnósticos e tratamentos de Varizes e de Vasinhos. Ter a informação correta é o primeiro passo para a prevenção e para o tratamento assertivo.  Por isso, quero esclarecer algumas das principais dúvidas que recebo de pacientes em meu consultório diariamente, sobre o assunto. Confira:

 

1- Varizes e Vasinhos são a mesma coisa?

 

Não. Embora ambas tenham origem hereditária e representem problemas de circulação no sangue, as Varizes e Vasinhos são doenças venosas, porém com localização, espessura e condutas distintas.

As Varizes são as veias doentes, dilatadas, retorcidas e que perdem a sua função. Elas normalmente ficam altas, grossas e em evidência nas pernas. Estão localizadas no subcutâneo e podem ter comunicação com os Vasinhos (telangiectasias).

Já os Vasinhos são pequenos vasos dilatados, que ficam abaixo da pele. Eles têm a cor arroxeada e são visíveis a olho nu. Eles se alastram na pele e se assemelham a teias de aranha (aranhas vasculares).

 

2 – As Varizes e os Vasinhos são causados por salto alto ou por atividades físicas?

 

Não.  Não existe nenhuma comprovação científica que relaciona o uso de salto alto ou a realização de atividades físicas com o aparecimento de Vasinhos ou Varizes. Pelo contrário, atividade física ajuda na saúde das pernas, devido ao fortalecimento da musculatura da panturrilha.  Em relação ao salto, indicamos saltos com base larga, de altura de dois a três centímetros.

 

Sobre as causas,  estudos científicos mostram que a origem das Varizes e dos Vasinhos está associada à uma pré-disposição familiar, ou seja, trata-se de questão hereditária. Além disso, existem algumas questões que atuam como fatores potencializadores para as doenças, entre eles o sedentarismo (falta de atividade física), obesidade, tabagismo, hábitos e posturas que prejudicam a circulação e o gênero – mulheres têm mais predisposição, principalmente por causa de hormônios, uso de anticoncepcionais e gravidez.

 

3- O tratamento de Varizes e Vasinhos é considerado como estética? Pode ser feito em uma clínica estética?

 

Embora seja muito procurado por uma questão estética, o tratamento de Varizes e Vasinhos deve ser considerado como tratamento de saúde. Afinal, estamos falando de duas doenças vasculares que, além do desconforto para os pacientes, podem trazer várias complicações de saúde.

 

Dessa forma, é essencial que o tratamento seja conduzido por um médico especialista em Cirurgia Vascular e Angiologia, que é capacitado a realizar as avaliações, exames complementares e a indicação do tratamento mais adequado para cada perfil de paciente – considerando o histórico familiar, histórico de saúde, gravidade do caso e possíveis complicações.

 

4 – Os tratamentos existentes hoje para Varizes e Vasinhos são realmente eficazes?

 

Sim. Atualmente existem diversos tratamentos possíveis tanto para Varizes quanto vasinhos, utilizando equipamentos e procedimentos de alta qualidade, que apresentam mais conforto para os pacientes e ótimos resultados.

Entre os tratamentos mais comuns para Vasinhos estão a Aplicação (escleroterapia), o Laser Transdérmico e o tratamento combinado das duas técnicas, associando o laser com a escleroterapia. Para Varizes temos as cirurgias convencionais, muito utilizado e de ótimos resultados,  a Aplicação com Espuma (Escleroterapia com Espuma), o ClaCs – associação do uso do laser e da aplicação; e o Laser Endovenoso e a radiofrequência para o tratamento da veia safena.

A indicação do melhor e mais adequado tratamento deverá ser feito pelo médico, especialista em Cirurgia Vascular e Angiologia, de acordo com a necessidade do paciente.

Para a eficácia e segurança é essencial que o tratamento seja feito por esse médico especialista.

 

5- É possível diagnosticar as Varizes e Vasinhos em uma consulta simples? Quando devo procurar o médico?

 

Sim. Durante uma avaliação clínica o médico, especialista em Cirurgia Vascular e Angiologia, poderá realizar o diagnóstico. Além disso, caso seja necessário realizar um exame complementar simples, como um ultrassom Doppler, por exemplo, isso pode ser feito no próprio consultório.

É importante lembrar que quanto antes for feito o diagnóstico de Varizes e/ou Vasinhos, mais tranquilo será o tratamento, pois assim é possível evitar outras complicações de saúde, afinal estamos falando de problemas de circulação que podem acarretar em outras doenças vasculares mais sérias.

Caso você tenha algum histórico familiar de Varizes e Vasinhos, ou tenha sentido algum desconforto – inchaço, dores nas pernas, queimação; sugiro que procure o médico, especializado em Angiologia e Cirurgia Vascular, para realizar uma Primeira Consulta.

Recomendo também que realize, pelo menos uma vez ao ano, um Check-Up Vascular.

Vale lembrar que a prevenção é sempre o melhor tratamento.

 

Por Dr. Gustavo Franklin – Cirurgia Vascular e Angiologia / Comunicação