Trombose Venosa Profunda

A Trombose Venosa Profunda, ou tromblofebite profunda, ocorre quando o sangue coagula de forma “anormal” no interior das veias profundas, principalmente nas pernas, impedindo o fluxo sanguíneo. Pode ocorrer também desse coágulo se desprender e migrar na circulação.

A trombose pode causar desde a inflamação da parede das veias e, posteriormente, a deficiência de seu funcionamento (fase crônica), até embolias pulmonares fatais (fase aguda).

As causas da trombose estão associadas à diminuição do fluxo sanguíneo e às alterações da coagulação do sangue e/ou na estrutura dos vasos, por isso, é mais frequente em pessoas com idade avançada, com varizes, com tumores malignos, com insuficiência renal, com alguma anormalidade genética no sistema de coagulação, obesos, fumantes, que usam anticoncepcional ou que estejam em tratamento hormonal.

Além disso, alguns fatores podem potencializar a ocorrência da Trombose Venosa Profunda, tais como: traumatismo, cirurgias, infarto, uso de gessos, viagens (permanecer muito tempo sentado).

Quando o coágulo (trombo) for muito pequeno, a TVP pode não apresentar sinais. O problema é que mesmo com o avanço da Trombose Venosa Profunda, os sintomas não são muito específicos, podendo ser muito parecidos com os de outras doenças, como: dor na perna, inchaço, vermelhidão, pele esbranquiçada ou azulada, dificuldade para andar.

Por isso o diagnóstico pode ser mais difícil e precisa ser feito a partir de uma avaliação clínica, preferencialmente com um médico especialista em Angiologia e Cirurgia Vascular, e de exames complementares – Ultrassom Doppler, por exemplo.

O tratamento normalmente é feito através do uso de anticoagulantes, da infusão de  fibrinolíticos ou, em casos mais graves de trombose extensa, com cirurgia.

Tratamento

Combater os fatores que potencializam a Trombose Venosa Profunda é uma importante forma de prevenção. E isso pode ser feito com medidas simples:

  • Prática de atividades físicas, para ativar a circulação;
  • Alimentação saudável e controle de peso;
  • Parar de fumar;
  • Manter o controle médico – realização de check-ups e de exames de sangue;
  • Em viagens longas buscar realizar alguns exercícios para estimular a circulação;
  • Acompanhamento com médicos especialistas, em caso de cirurgias, uso de gessos, tratamento de tumores, necessidade de imobilização por muito tempo, entre outros.

Quando diagnosticado Trombose Venosa Profunda, o médico especialista em Angiologia e Cirurgia Vascular fará a indicação do tratamento mais adequado, de acordo com o histórico do paciente e a evolução da TVP.

Entre as opções de tratamento disponíveis estão:

  • Uso de anticoagulantes – heparina, rivaroxaban, varfarina;
  • Utilização de meias de compressão – normalmente associadas ao uso de medicações;
  • Infusão de medicamentos fibrinolíticos;
  • Cirurgia, em casos de trombose extensa, mais graves.
  • Trombectomia: em casos de tromboses extensas, usados dispositivos eletrônicos para recanalizar o vaso acometido.
  • Angioplastia: para corrigir um problema anatômico que pode ser a causa de uma trombose, uma estenose venosa, por exemplo, síndrome de MAY Thurner.

Sintomas

A Trombose Venosa Profunda pode ser assintomática quando o trombo (coágulo) estiver muito pequeno.

No entanto, mesmo que a TVP avance, é difícil identificar os sintomas, pois normalmente eles não são muito específicos. Entre eles estão:

  • Inchaço na perna;
  • Dor e sensação de calor;
  • Vermelhidão;
  • Pele esbranquiçada ou azulada;
  • Dificuldade para andar.

Como os sintomas são muito parecidos com os de outras doenças, é importante que a qualquer sinal a pessoa procure um médico, preferencialmente um especialista em Angiologia e Cirurgia Vascular, para que seja feita a avaliação clínica e os exames complementares – ultrassonografia Doppler.

O Diagnóstico precoce minimiza a ocorrência de problemas mais graves, como a embolia pulmonar, por exemplo, que pode ser fatal.

Principais causas

A coagulação é um processo normal que ocorre para evitar a perda de sangue, quando algum vaso é lesionado. No caso da Trombose Venosa Profunda, no entanto, essa coagulação ocorre de forma “anormal” nas veias profundas, principalmente nas pernas, impedindo o fluxo sanguíneo e podendo causar desde a inflamação da parede das veias até embolias pulmonares fatais.

A ocorrência da Trombose Venosa Profunda está associada a três causas principais: diminuição do fluxo sanguíneo (lento ou fraco), irritação ou inflamação na veia e alteração na coagulação.

Entre os fatores potencializadores da TVP estão:

  • Idade Avançada;
  • Obesidade;
  • Tabagismo;
  • Uso de anticoncepcional;
  • Tratamento Hormonal;
  • Tumores malignos;
  • Insuficiência renal;
  • Anormalidade genética no sistema de coagulação;
  • Traumas;
  • Cirurgias (pós-cirúrgico);
  • Infarto;
  • Uso de gessos;
  • Viagens prolongadas em que é preciso ficar muito tempo sentado.

Por normalmente ser assintomática ou apresentar sintomas muito semelhantes a de outras doenças, o diagnóstico é feito através de avaliação clínica, preferencialmente com um médico especialista em Angiologia e Cirurgia Vascular, e da realização de exames complementares (Duplex Scan Venoso).