Vasinhos (Telangiectasias)

Popularmente conhecidos como “vasinhos”, as telangiectasias são pequenos vasos localizados abaixo da pele, que trazem muitos incômodos estéticos.

Os vasinhos são veias muito finas, de cor violeta (arroxeada) ou rosa, visíveis a olho nu e que se alastram na pele como teias de aranha (aranha vasculares). Eles são vistos com mais frequência nas pernas e no rosto.

Assim como as varizes, os vasinhos estão associados à dilatação das veias e têm a sua origem relacionada à questão hereditária. Eles podem ocorrer entre homens, porém são mais comuns entre as mulheres.

Dentre os fatores que podem potencializar o aparecimento de vasinhos também estão: métodos anticoncepcionais, reposições hormonais, gravidez, obesidade, tabagismo e hábitos que prejudiquem a circulação do sangue.

Embora tenha grande impacto na questão estética, sendo este um dos principais motivadores para os pacientes procurarem o tratamento, os vasinhos, na realidade, representam um problema de circulação de sangue no organismo, que podem causar vários incômodos, como dores, sensação de peso nas pernas e inchaço. Por isso, é fundamental que sejam tratados.

O diagnóstico pode ser feito através de avaliação clínica, por um médico especialista em Angiologia e Cirurgia Vascular. Somente a partir desta avaliação é que o médico fará a indicação do tratamento mais adequado, de acordo com a situação do paciente.

Entre os tratamentos existentes estão: microcirurgia de varizes, Escleroterapia convencional e Laser Transdérmico.

Tratamento

O principal incômodo promovido pelos vasinhos, ou as telangiectasias, é, com certeza, o aspecto estético. Este, inclusive, é um dos principais motivos que levam os pacientes a procurarem um especialista para realizar o tratamento.

Mas, vale lembrar, que os vasinhos representam um problema de circulação do sangue no organismo, por isso, o correto diagnóstico e tratamento só poderão ser recomendados por um médico especialista em Angiologia e Cirurgia Vascular.

O diagnóstico poderá ser feito através de uma avaliação clínica e, se necessário será feita a ultrassonografia vascular. Assim, o médico poderá fazer a indicação do tratamento mais adequado, considerando a situação do paciente.

Entre as opções de tratamento estão:

  • Microcirurgia de varizes;
  • Escleroterapia Convencional: tratamento feito com a aplicação, diretamente nas microvarizes, de um produto esclerosante, para secagem dos vasinhos.
  • Laser Transdérmico: tratamento feito através da aplicação externa de um laser para eliminar os vasinhos. Neste tratamento não há o uso de agulhas e de aplicações.

Sintomas

Os vasinhos, ou telangiectasias, podem ser identificados pelo aspecto visual:  veias finas, na cor violeta (arroxeada) ou rosa, semelhantes às teias de aranha e visíveis a olho nu. Em pessoas de pele negra ou bronzeada esta avaliação pode ser um pouco mais difícil.

Fora essa evidência, normalmente os vasinhos são assintomáticos ou apresentam sintomas muito leves, tais como:

  • dor;
  • inchaço nos pés e nas pernas;
  • sensação de pernas pesadas;
  • entre outros.

É importante lembrar que, embora aparentemente seja uma questão simples e de caráter estético, os vasinhos representam um problema na circulação do sangue, que podem acarretar problemas de saúde mais sérios com o passar dos anos.

Por isso, precisam ser devidamente avaliados, acompanhados e tratados adequadamente por um médico, especialista em Angiologia e Cirurgia Vascular.

Principais causas

As varizes e os vasinhos ocorrem por um problema de funcionamento na circulação do sangue. Este problema normalmente está relacionado à uma pré-disposição familiar, uma questão hereditária.

No entanto, existem alguns fatores que podem antecipar e, até mesmo potencializar, o aparecimento dos vasinhos. Entre eles podemos destacar:

  • Obesidade;
  • Tabagismo;
  • Gênero (hormônio feminino);
  • Uso de anticoncepcionais;
  • Gravidez;
  • Tratamento para reposição hormonal;
  • Postura e hábitos incorretos que prejudicam a circulação – ficar muito tempo em pé, sentado ou com as pernas cruzadas;
  • Idade: diminuição do colágeno com o passar da idade, facilitando a dilatação das veias.

É importante destacar que o diagnóstico e o tratamento mais adequados serão indicados somente por um médico, especialista em Angiologia e Cirurgia Vascular.