Posts

Quais as profissões que podem aumentar o risco de aparecimento de varizes?

Você sabia que algumas profissões podem potencializar a ocorrência de varizes? Veja quais são e como se prevenir.

Algumas profissões exigem que os profissionais fiquem muito tempo em pé ou muito tempo sentados. Isso pode prejudicar a circulação do sangue e, consequentemente, pode ser um fator potencializador de varizes.

 

Veja algumas profissões em que há maior prevalência o risco de varizes

 

  • Executivas
  • Palestrantes
  • Professoras
  • Médicas / Cirurgiãs
  • Dentistas
  • Cabeleireiras
  • Taxistas / motoristas de aplicativos
  • Recepcionistas / secretárias
  • Atendentes de lojas
  • Entre outros

 

Por que isso acontece?

 

Quando a pessoa passa muito tempo em pé ou sentado,  a falta de movimentação  interfere no retorno do sangue das pernas para o coração, comprometendo assim a circulação. Com isso aumenta a quantidade de sangue que fica parado nas veias.

Associado a um fator genético e a outros potencializadores, isso poderá desencadear  em dilatações e tortuosidades dessas veias, formando as conhecidas varizes.

Vale lembrar que essas varizes poderão ter diversos graus, comprometendo a saúde do profissional.

 

Como evitar ou minimizar ?

 

Existem várias ações que podem ser úteis para melhorar o retorno venoso e fazer com que você chegue ao final da rotina de trabalho sem dores, cansaço ou inchaço nas pernas, além de ajudar a minimizar a ocorrência de varizes. Confira:

  1. Durante a jornada de trabalho, realizar constantemente movimentos com os pés e com as pernas – movimentos circulares, alongamentos, etc;
  2. A cada duas horas, fazer exercícios no local de trabalho: dorso flexão da panturrilha, levantar a ponta do pé (10 a 15 vezes);
  3. Caminhar mais no ambiente de trabalho – buscar água, café, ir ao banheiro;
  4. Uso de meias elásticas de compressão, preferencialmente conforme recomendação de um médico Angiologista e Cirurgião Vascular;
  5. Fazer um check-up anual com o Angiologista e Cirurgião Vascular, especialmente se você já tiver algum caso familiar.

Em caso de dúvidas, procure o médico Angiologista e Cirurgião Vascular

 

Leia também

É possível prevenir varizes? 

5 mitos e verdades sobre varizes e vasinhos

Vasinhos ou varizes? Qual o seu tipo?

É possível prevenir varizes?

Sabemos que varizes é uma doença genética. Isso quer dizer que quem tem um histórico familiar tem uma grande chance de ter varizes.
Dessa forma, embora não seja possível prevenir isso, há como diminuir alguns fatores potencializadores das varizes e minimizar o seu agravamento.

Como diminuir os fatores que podem potencializar a ocorrência de varizes e vasinhos?

Sedentarismo, alcoolismo, má alimentação, obesidade, entre outras questões estão na lista dos fatores que podem aumentar os riscos da ocorrência das varizes e, até mesmo, contribuir para a sua progressão.

Assim, para evitar isso é necessário buscar ter:

• Boa qualidade de vida;
• Alimentação mais saudável;
• Hidratação constante;
• Evitar álcool e tabagismo;
• Controle de peso;
• Controle da pressão arterial;
• Prática de atividades físicas, especialmente a musculação e os exercícios para panturrilha, que ajudam a melhorar a circulação;
• Fazer o check-up anual com o Angiologista e Cirurgião Vascular – principalmente para quem já tem histórico familiar de doenças vasculares.

O que fazer quando as varizes começam a aparecem?

Se os vasinhos e as varizes já começaram a aparecer, mesmo que de forma bem tímida, o ideal é que você procure o médico, Angiologista e Cirurgião Vascular, para fazer o acompanhamento e o tratamento. Isto é uma forma de controlar as varizes e os vasinhos, impedindo que se agravem.

Vale lembrar que após a gravidez e/ou o uso de anticoncepcional por muitos anos é muito comum que ocorra o aumento de varizes e vasinhos. Por isso, é importante ir tratando e controlando isso desde o início.

Por que é necessário controlar e tratar as varizes?

Na verdade, o controle e o tratamento são fundamentais para não deixar as varizes aumentarem e progredirem.
Além disso, o tratamento permite :
• Diminuir dores e inchaços nas pernas,
• Minimizar incômodos, como os edemas,
• Manter as pernas saudáveis,
• Melhorar da autoestima, com a melhora estética das pernas – quem não quer ficar mais confortável para usar roupas curtas, biquinis, etc, não é mesmo?
Dessa forma, embora não se previna a ocorrência das varizes, é possível controlar os fatores potencializadores e as primeiras evidências, evitando, assim, a sua progressão.

Simples vasinhos ou varizes de grosso calibre? O que você tem?

Você sabia que varizes e vasinhos são problemas diferentes? E que  existem classificações e níveis de gravidade diferentes das varizes?

Os vasinhos, ou as telangiectasias, são pequenos vasos localizados abaixo da pele, de cor violeta ou rosa, elas se alastram como teias de aranha e provocam grande desconforto estético.

Já as varizes são veias anormais, que ficam dilatadas, tortuosas e retorcidas. Elas perdem a sua função e podem provocar dores e outros transtornos para os pacientes.

As varizes podem ter vários tipos e estágios, que variam de acordo com calibre das veias, edema, alterações da pele como pigmentações e feridas.

 

Mas, como saber qual o seu tipo?

 

Os sintomas podem variar muito. É possível, por exemplo, encontrar varizes grossas e que não apresentem quase nenhum sintoma.

E, por outro lado, ter apenas vasinhos e sentir vários sintomas. Há também casos em que a paciente apresente tanto vasinhos quanto varizes.

Para fazer essa “classificação” e avaliar a situação do paciente é necessário passar por exame clínico com o médico Angiologista e Cirurgião Vascular e, se necessário, realizar alguns exames complementares.

 

Qual o melhor tipo de tratamento

 

A partir do diagnóstico, o médico irá indicar o tratamento mais adequado, de acordo com o histórico de saúde do paciente e o nível de progressão das varizes ou dos vasinhos.

Em alguns casos, o médico pode sugerir técnicas combinadas, que apresentam um resultado muito satisfatório.

Conheça alguns dos tratamentos disponíveis:

Escleroterapia – CLIQUE AQUI

Tratamento com espuma – CLIQUE AQUI

Laser – CLIQUE AQUI

Laser e escleroterapia (ClaCs) – CLIQUE AQUI

Cirurgia – CLIQUE AQUI

Atletas de alta performance também têm varizes?

A resposta é sim! Mesmo fazendo atividade física diária, musculação e participando de competições, é possível que um atleta de alta performance tenha varizes. Isso porque a principal causa das varizes está associada ao fator genético.

 

Mas, então, atividades físicas não impedem a ocorrência de varizes?

Embora não impeçam a ocorrência de varizes, por se tratar de um fator genético, as atividades físicas são muito importantes para minimizar a ocorrência e a gravidade delas.

 


Isso porque existem uma série de fatores que podem potencializar a ocorrência de varizes, tais como:
a) Sedentarismo
b) Má alimentação
c) Obesidade
d) Tabagismo
e) Alcoolismo
f) Anticoncepcionais e hormônios

Dessa forma, ao manter uma boa alimentação e praticar atividades físicas, a pessoa evita os fatores potencializadores que poderiam aumentar e ou agravar as varizes.

 

Quem tem varizes, pode fazer musculação e esportes de alta performance?

Sim. As atividades físicas, especialmente a musculação, podem trabalhar com a panturrilha, o que ajuda no retorno venoso das pernas e contribui para a melhoria da circulação. Questões que são muito importantes para quem têm varizes, ou possuem histórico familiar.
Mas, vale lembrar, que é muito importante fazer o acompanhamento com o médico, cirurgião vascular e angiologista.

 

Gostou das informações? Veja também outros conteúdos sobre o assunto:

 

 

DR. GUSTAVO COSTA FRANKLIN DOS REIS

ANGIOLOGISTA E CIRURGIÃO VASCULAR

Check-up vascular: já fez o seu esse ano?

O ano já está quase no fim e a pergunta é: você fez o seu check-up vascular em 2018?
Na correria cotidiana, muitas vezes as pessoas deixam para procurar o médico quando já estão com algum problema mais sério, o que pode até representar um risco para a vida.
O Check-Up Vascular é super importante, pois ele possibilita que algumas doenças vasculares sejam identificadas precocemente, ainda na fase inicial.
Assim, o médico, Angiologista e Cirurgião Vascular, poderá indicar o tratamento e profilaxia mais adequados para o paciente, minimizando sintomas e, principalmente, complicações futuras.

 

Quem precisa fazer o check-up vascular anual?

O check-up vascular pode ser feito por qualquer pessoa, no entanto, é indicado:

• Quem já registrou algum problema vascular – varizes, vasinhos, trombose, entre outros;
• Quem tem histórico familiar de doenças vasculares;
• Pessoas com obesidade;
• Fumantes;
• Idosos.

 

Quais doenças vasculares podem ser identificadas em um check-up vascular?

 

Entre as doenças vasculares que podem ser diagnosticadas no check-up estão:
Varizes
Trombose
Obstrução das artérias carótidas (que pode provocar o AVC)
• Dilatação anormal das artérias (que pode causar o aneurisma).

 

Como funciona?

 

O check-up vascular é conduzido por um médico, especialista em Angiologia e Cirurgia Vascular, que vai realizar o exame clínico e recomendar:

• Exame de sangue
• Exames complementares.

O processo é simples e não demanda muito tempo. E, o mais importante, faz muito bem para a sua saúde!

 

DR. GUSTAVO COSTA FRANKLIN DOS REIS

ANGIOLOGISTA E CIRURGIÃO VASCULAR

Tratamento varizes: tipos e processos de recuperação

Existem várias possibilidades para o tratamento de varizes, com técnicas cada vez menos invasivas e com recuperação mais rápida.
Porém, em alguns casos ainda é necessário realizar a cirurgia. A indicação de cada tratamento deve ser feita sempre pelo médico, Angiologista e Cirurgião Vascular, a partir da avaliação do paciente, do seu histórico de saúde e da sua necessidade.

Abaixo apresentamos alguns tipos de tratamentos para varizes e como são os processos de recuperação de cada um deles:

1) Safenectomia

É a cirurgia para retirada de safena, normalmente indicada para pacientes que estão com a veia muito dilatada e com refluxo significativo.
Por ser um processo mais invasivo, que demanda internação e repouso pós-operatório, a sua recuperação pode ser mais lenta. O tempo de recuperação pode variar de uma semana até 30 dias, em média, para retomada das atividades. Mas, vale lembrar que podem ter exceções.

 

2) Cirurgia a laser

Nessa cirurgia é inserida dentro da veia uma fibra ótica, com o laser, que é aplicado, secando e tratando as varizes.

Por não ter cortes e internação, a recuperação é mais rápida. E, entre 4 e 7 dias o paciente pode retomar as suas atividades.

 

3) Cirurgia com radiofrequência

Procedimento similar à cirurgia à laser, porém usa a emissão de radiofrequência para eliminar a safena. Por não demandar cortes e internação, a recuperação também varia entre 4 e 7 dias.

 

4) Escleroterapia com espuma

Mais conhecido como aplicação com espuma, este tratamento para varizes é considerado com um dos menos invasivos. Afinal, trata-se da aplicação com seringa de medicamento para secar as varizes.

Normalmente demanda mais de uma aplicação, mas a recuperação é super rápida. O paciente não precisa interromper as suas atividades cotidianas, mas é importante que use meias compressivas.

 

5) ClaCs

Este tratamento integra as técnicas de escleroterapia (aplicação) e laser para potencializar os resultados. Também está entre os procedimentos pouco invasivos, em que o paciente não precisa interromper as suas atividades e não precisa usar meias compressivas.

Para todos os tipos de tratamento, é fundamental que o paciente mantenha o acompanhamento com o médico Angiologista e Cirurgião Vascular.

 

Por Dr. Gustavo Costa Franklin Reis

Anticoncepcional causa varizes?

Existem muitos mitos e polêmicas em relação ao uso dos anticoncepcionais e o aparecimento de varizes. Para esclarecer algumas dúvidas que sempre recebo em meu consultório, apresento algumas informações básicas sobre o assunto.

 

Anticoncepcional causa varizes?

Os anticoncepcionais, sejam eles injetáveis, transdérmicos ou orais, são considerados fatores potencializadores de varizes e causadores de trombose.
Isso acontece em virtude dos hormônios presentes na sua fórmula:
• Estrogênio – que pode interferir na parede das veias e prejudicar a circulação de sangue; e
• Progesterona – que proporciona dilatação das veias e interfere no fluxo do sangue.

 

É preciso parar de tomar anticoncepcional?

Vale lembrar que o anticoncepcional, por mais simples que possa parecer, também é um tipo de remédio. Por isso, é fundamental que o seu uso seja recomendado e acompanhado por um médico ginecologista.
Para as mulheres que apresentam doenças vasculares, passado de trombose, vasculite diagnosticada ou histórico familiar dessas doenças, é recomendável que, além do ginecologista, também façam o acompanhamento com um angiologista e cirurgião vascular.
Importante ressaltar que as pessoas que tenham registro de quadro de trombofilia, doença do sangue diagnosticada, têm que redobrar os cuidados e sempre fazer o acompanhamento com o angiologista e cirurgião vascular.
Em muitos casos, o método contraceptivo pode ser alterado ou serão repassadas orientações sobre como controlar ou evitar outros fatores potencializadores de trombose e de outras doenças.

 

Check-up vascular

Prevenir é sempre o melhor remédio. Por isso, sempre recomendo a realização de um check-up vascular, mesmo para pessoas que ainda não tenham o diagnóstico de doenças vasculares.
Isso porque, o check-up permite prevenir as doenças ou identifica-las precocemente, permitindo a indicação do tratamento mais adequado e assertivo.

 

Por Dr. Gustavo Costa Franklin dos Reis

Exercícios para panturrilhas que ajudam a circulação sanguínea

As pernas têm um papel importante na circulação sanguínea e, não por acaso, costumam ser afetadas por problemas vasculares.

 

Isso porque, no processo de circulação, há um esforço maior das partes inferiores do corpo para fazer com que o sangue retorne para o coração.

 

Assim, exercícios e atividades que fortaleçam os grupos musculares das pernas, principalmente a panturrilha, ajudam a melhorar esse processo de circulação.

 

Elencamos aqui alguns exercícios que ajudam no fortalecimento da panturrilha, como consequência, na melhora a circulação sanguínea. Confira:

 

  • Elevação de panturrilha em pé, com barra, agachamento, alongamentos, rebaixamento de calcanhares, leg press, dorsiflexão (flexão dorsal), entre outros.
  • Caminhada e/ou corrida
  • Natação
  • Yoga
  • Pilates
  • Bicicleta

 

A prática de atividade física contribui para a melhora da saúde de uma forma geral, inclusive evitando a obesidade que está associada à causa de várias doenças.

Vale lembrar que antes de iniciar a prática de qualquer exercício físico é fundamental fazer uma avaliação médica.

Caso já tenha alguma doença vascular, ou tenha histórico familiar, é recomendável fazer um check-up com um médico especialista em Angiologia e Cirurgia Vascular, para ser devidamente orientado.

Meias de compressão: como e quando usar?

As meias de compressão normalmente são indicadas pelo médico para pessoas que têm problemas vasculares, tais como varizes, vasinhos, trombose.

Como o próprio nome diz, a meia ajuda a fazer pressão nas pernas e, assim, auxiliam no regresso do sangue dos pés para o coração. Isto proporciona melhoras para a circulação e, consequentemente, traz alívios para as sensações de pernas inchadas, pesadas e doloridas.

Quando usar?

As meias podem ser indicadas para prevenção, tratamento ou pós-tratamento de problemas vasculares. Com destaque para os seguintes casos:

• Pessoas que tenham Varizes e vasinhos,
• Pessoas que tenham Trombose,
• Gestantes,
• Pessoas com problemas vasculares que necessitam ficar por muito tempo em pé ou sentadas,
• Pessoas com problemas vasculares que vão realizar viagens longas,
• Pós-cirúrgico, especialmente se o paciente necessitar ficar muito tempo deitado,
• Pessoas acamadas,
• Pós-tratamento de varizes e vasinhos,
• Pessoas que tenham histórico familiar de trombose, varizes ou vasinhos,
• Pessoas que têm problemas vasculares e que vão realizar atividades físicas (meias de compressão esportivas),
• Entre outros.

Como usar?

As meias podem ser usadas em várias situações – no dia-a-dia, durante o trabalho, durante as atividades físicas, passeios, viagens, para prevenção, tratamento, pós-tratamento, pós-cirúrgico, entre outros.
Atualmente existem diversos tipos e modelos de meias de compressão – que cobrem os pés e a panturrilha, que cobrem até a coxa, outras que vão até o abdômen e, até mesmo, meias de compressão esportivas.
Além disso, existem níveis diferenciados de compressão. Por isso, o ideal é que a meia seja recomendada pelo médico, especializado em Angiologia e Cirurgia Vascular, que terá condições de indicar o modelo e o tipo de compressão mais adequada para a necessidade do paciente.

Por Dr. Gustavo Costa Franklin dos Reis

Tratamento estético e tratamento médico: como saber a diferença?

Em busca de uma boa aparência e do bem estar físico, muitas pessoas acabam se confundindo entre tratamentos estéticos e médicos. E isso pode representar um grande risco para a saúde, como tem sido amplamente divulgado nos meios de comunicação nos últimos dias.

Um bom exemplo para isso é o tratamento de varizes e vasinhos. Sempre sou procurado por pessoas que perguntam se esse tipo de tratamento só pode ser feito por um médico. E a resposta é categórica: SIM, somente por um médico especialista!

Embora sejam associadas ao grande incômodo estético que provocam, as varizes e os vasinhos são doenças vasculares, que podem levar à complicações para a saúde, caso não sejam devidamente tratadas.

Por isso, mesmo com opções de técnicas menos invasivas de tratamento, o procedimento deve ser feito apenas por um médico, especialista em Angiologia e Cirurgia Vascular, e em local adequado – consultório, clínicas médicas ou hospital; com todo aparato necessário.

Afinal, o médico Angiologista e Cirurgião Vascular é o profissional habilitado, com formação e especialização adequadas, para ser responsável e zelar pela integridade do paciente, realizando os exames necessários, indicando qual o tratamento mais adequado para cada situação e fazendo o acompanhamento pós-tratamento. E tudo isso com o amparo do Conselho de Medicina e da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular.

Por outro lado, o tratamento estético, que por definição tem como finalidade apenas a aparência física das pessoas, envolve atividades de baixa complexidade. E, portanto, pode ser desenvolvido por profissionais com capacitação técnica focada no procedimento estético que será realizado.

Assim, fica mais fácil delimitar e diferenciar um tratamento estético de uma questão médica. No entanto, em caso de dúvidas, o mais indicado é que antes de realizar qualquer tratamento, você procure um médico para ser orientado.

Por Dr. Gustavo Costa Franklin dos Reis